La Niña pode provocar mudanças nos próximos meses

Posted by | Sem categoria | 0 |

Clima na agricultura

Os modelos de previsão do ENOS (El Niño-Oscilação Sul) indicam que o fenômeno La Niña segue em pleno desenvolvimento no Pacífico Equatorial e atingirá sua maturação nos meses de dezembro e janeiro, informa a consultoria de gestão de irrigação iCrop.

O La Niña é um fenômeno natural que, oposto ao El Niño, consiste no resfriamento da temperatura das águas superficiais do Oceano Pacífico Tropical Central e Oriental. Assim como o El Niño, sua ocorrência gera uma série de mudanças nos padrões de precipitação e temperatura.

O serviço meteorológico da Austrália confirmou a ocorrência do fenômeno climático La Niña, mas modelos sugerem que ele será fraco e de curta duração, persistindo até março ou abril. Na América do Sul, o La Niña pode causar tempo seco na Argentina e no Sul do Brasil e precipitações abundantes em áreas do Centro-Oeste, Norte e Nordeste.

Após o primeiro episódio de Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) ocorrido na segunda quinzena de novembro, iniciou-se o período mais chuvoso na grande área central do Brasil. Segundo o iCrop, com o estabelecimento das chuvas mais regulares nas Regiões Centro-Oeste e Sudeste, os acumulados de precipitação no início de dezembro já estão próximos de 200 mm em várias localidades. Os alertas de tempestade estão ocorrendo com grande frequência nas Regiões Centro-Oeste e Sudeste, principalmente para o estado de Minas Gerais.

Fonte: www.agrolink.com.br